Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

15
Abr21

Atrás das grades

Apanhar aves para as colocar numa gaiola é um hábito ainda muito enraizado nas zonas mais rurais do nosso país. Fazemo-lo com pequenos passarinhos cujo canto nos deslumbra, mas também com outras aves que queremos ter puramente como ornamento, ou apenas porque... sim. Já o vi acontecer com pintassilgos, tentilhões, verdilhões, milheirinhas, rapinas, patos, perdizes, codornizes. Apesar de ser coisa que hoje me parece impensável e desprovida de qualquer lógica ou razão, em tempos eu próprio já pratiquei estes actos...

 

Pato-trombeteiro (Anas clypeata)Pato-trombeteiro (Anas clypeata) Espaço Interpretativo da Lagoa Pequena (19-03-2016)

 

Fizemo-lo a nós próprios, ao enfiarmo-nos em pequenas caixas de betão, aço e vidro e queremos fazê-lo a todas as outras espécies. Gaiolas, viveiros, cercados... barreiras atrás de barreiras, grades e mais grades... Porquê tentar cercear a liberdade de um ser selvagem, porquê desejar olhar para uma ave engaiolada, quando podemos ir até elas, quando é tão maior o gozo de as ver em liberdade, a interagirem com o seu meio?

Definitivamente, na sua incompreensível ignorância, o ser humano não consegue interiorizar que, atrás das grades, até a maior das belezas entristece, definha e morre...

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Danny the Fox 16.04.2021 15:24

    Concordo com o raciocínio enquanto nos estivermos a referir a animais selvagens (espécies que existem naturalmente na natureza). Não acho aplicável a cães e gatos e talvez nem a gado (aqui teria que pensar mais sobre o assunto). Os cães e os gatos como os conhecemos não têm um lugar na natureza. Por nossa acção ao longo dos tempos, eles evoluíram de maneira a que a sua existência não faz sentido sem nós, de tal forma que são mesmo extremamente prejudiciais aos ecossistemas (principalmente os gatos) quando andam livres. É algo em parte triste e para o qual eu não vejo uma solução. Para o bem e para o mal, estamos ligados a eles.
    Claro que a forma como tratamos os nossos "animais de companhia" deve ser alvo de profunda reflexão pela sociedade no seu todo.
  • Imagem de perfil

    Maroussia 26.04.2021 19:34

    Concordo em absoluto com o que escreve.  Sempre tive animais (chamados de companhia), penso que não os aprisionei e sim dei um lar, porque todos foram"resgatados" do abandono. Gastei muito dinheiro com eles e de nada me arrependo. Para mim os animais que vivem comigo, são apenas mais um membro da família. Hoje resta-me apenas um, cheguei a ter 3 ao mesmo tempo mas tal como nós eles também são mortais e as suas perdas foram dias de grande sofrimento para nós. Dou e recebo amor, mais do que da maior parte dos Humanos. Claro que outro tipo de animais já é mais complicado e concordo que devem viver no seu habitat. Pese embora, nos dias de hoje e com os maus tratos ambientais, muitos morram à fome. 
    Obrigada por essa sua "luta" com que compactuo a meu modo. 
    Boa semana e sejam felizes, como e, se puderem. !! 
  • Imagem de perfil

    Danny the Fox 27.04.2021 12:30

    Há várias vertentes aqui em jogo, desde a científica à moral. Não é um tema simples nem pacífico. 


    Obrigado pela visita. Boa semana.
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Eu

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Últimas Observações

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub