Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

07
Mar18

Gaivotas em terra...

As gaivotas têm sido acarinhadas pelas gentes do mar desde os tempos em que a sua presença nos céus era a única forma dos navegadores perceberem que estavam próximos de terra. A sua importante acção de limpeza (ao devorarem os restos de peixe atirados borda fora) era apreciada por todos e os seus guinchos a ecoar nos ares eram sinónimo de bom agoiro. 
 

Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis) Ilha da Berlenga (21-05-2017)

 

Hoje, o lixo nas ruas atraiu as gaivotas para o interior das cidades e os aterros a céu aberto fomentaram o aparecimento de enormes aglomerados junto a zonas urbanas, resultando numa alteração do paradigma. Estas aves são agora vistas como indesejáveis, sendo que muitos as consideram mesmo uma praga.

Gaivota-de-bico-fino (Chroicocephalus genei)Gaivota-de-bico-fino (Chroicocephalus geneiCastro Marim (03-12-2017)

 

A grande maioria das gaivotas que vemos pertence a uma das duas espécies mais comuns no nosso país - a gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus) e a gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis) - mas, segundo o portal avesdeportugal.info, ocorrem em Portugal mais de 20 espécies.

Famego (Larus canus)Famego (Larus canus) Lagoa de Albufeira (20-01-2018)

 

Com vários tamanhos, formatos e plumagens, estas aves podem ser invernantes, residentes, ocasionais ou raras, havendo de tudo um pouco e para todos os gostos, assim as saibamos identificar.

Gaivota-pequena (Hydrocoloeus minutus)Gaivota-pequena (Hydrocoloeus minutus) Milfontes (31-03-2018)

 

Algumas são distinguíveis essencialmente pelo tom de cinzento do manto, mas tentar identificá-las nos seus diversos estágios imaturos é o maior desafio e uma verdadeira dor de cabeça (requer bastante experiência de campo e algum estudo), razão pela qual este é geralmente dos últimos grupos de aves aos quais os observadores novatos se dedicam...

Gaivotão-real (Larus marinus) Gaivotão-real (Larus marinus) Fonte da Telha (23-11-2019)

 

Podemos encontrar várias espécies de gaivotas num qualquer parque urbano, mas algumas espécies são essencialmente pelágicas e raramente se aproximam da costa. A melhor hipótese de encontrar um destes bichos em terra é visitar portos de abrigo ou praias durante ou imediatamente a seguir a tempestades no mar.

Gaivotão-branco (Larus hyperboreus)Gaivotão-branco (Larus hyperboreus) Costa da Caparica (28-12-2019)

 

O inverno é a melhor época do ano para observar gaivotas em Portugal continental, devido ao maior número de espécies presentes no nosso território.

Gaivota-de-cabeça-preta (Ichthyaetus melanocephalus)Gaivota-de-cabeça-preta (Ichthyaetus melanocephalus) Cova do Vapor - Almada (03-10-2020)

 

Embora os sentimentos difiram em relação às gaivotas, poucos serão aqueles que não apreciam os espectáculos dados por estas aves, como aquele que ocorre na Caparica quando chegam os barcos dos pescadores da arte-xávega. Um verdadeiro turbilhão vivo de movimento, guinchos e penas que merece ser contemplado pelo menos uma vez na vida...

Guincho-comum (Larus ridibundus)Guincho-comum (Larus ridibundus) Seixal (10-03-2019)

 

Somos um "povo de marinheiros" e, em terra, no ar ou no mar, as gaivotas sempre foram nossas "parceiras de viagem". Esperemos continuar a conseguir manter uma convivência saudável e benéfica para ambas as partes...

Gaivota-branca (Larus glaucoides)Gaivota-branca (Larus glaucoides) Foz do Lizandro (01-11-2018)

18
Set17

O maravilhoso mundo das aves

Geralmente, o "comum dos mortais" que nunca se aproximou de um estuário, nunca olhou com atenção para as rochas numa praia, nunca observou atentamente um parque urbano ou nunca teve qualquer interesse por aves, tende a julgar que a avifauna portuguesa se resume a gaivotas, pardais, melros, pombos-fatelas e pouco mais. Tais pessoas nem imaginam o quão longe estão da realidade. Segundo o avesdeportugal.info, "em Portugal Continental já foram registadas 439 espécies de aves em estado selvagem, às quais se podem somar 13 outras espécies sob as quais subsistem dúvidas acerca da sua origem".

 

Ao entrarem pela primeira vez neste mundo, estes "muggles" ornitológicos rapidamente se deparam com a imponência das rapinas, a variedade dos passeriformes, a graciosidade das garças, a "lata" das gaivotas, a simpatia" dos patos ou o colorido dos guarda-rios e abelharucos... depois descobrem aquelas aves especiais que, por serem raras ou de difícil observação, atraem todas as atenções quando resolvem mostrar-se. De repente abre-se todo um mundo novo de vida, cores, sons e movimento.

 

Para uns, é a primeira vez que observam a miríade de aves nos céus das lezírias. Para outros, uma rapina a capturar a sua presa ali mesmo à frente dos seus olhos, ou até a primeira raridade que encontram... certo é que é impossível não existir pelo menos um momento de deslumbre, uma imagem que os deixa literalmente de boca aberta, incrédulos.

 

Gaivota-prateada (Larus argentatus)Gaivota-prateada (Larus argentatus) Trafaria - Almada (19-11-2016)

Eu

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Últimas Observações

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub