Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

13
Abr18

Onde observar: Lezíria Grande - O Shangri-la da passarada

Se há locais que merecem ser visitados pelo menos uma vez antes de morrermos, há aqueles que se pudéssemos visitávamos todos os dias da nossa vida... Penso que para qualquer "birdwatcher", a Lezíria é um daqueles sítios em que poderíamos viver felizes para sempre.

 

Tartaranhão-ruivo-dos-pauis (Circus aeruginosus)

- Águia-sapeira ou Tartaranhão-ruivo-dos-pauis / Eurasian Marsh Harrier (Circus aeruginosus)

- Lezíria Grande (23-12-2017) 

 

É verdade que não são as paisagens mais deslumbrantes... uma planície infindável emoldurada por dois rios (Tejo e Sorraia) e recortada por várias linhas de água, talhões de arroz a perder de vista, alguns estradões, uma ermida, umas poucas construções decrépitas e a ausência quase total de árvores e vegetação arbustiva são tudo o que podemos esperar ver num passeio pela Lezíria Grande de Vila Franca de Xira. Bem, tudo talvez não...

 

Maçarico-de-bico-direito (Limosa limosa)

- Milherango ou Maçarico-de-bico-direito / Black-tailed Godwit (Limosa limosa) et al.

- Lezíria Grande (07-01-2017)

 

Os apreciadores da natureza - e acima de tudo os observadores de aves - têm aqui um ponto de passagem quase obrigatório, pelo menos uma vez na vida. Para mim, este será um dos poucos locais no nosso país onde as actividades humanas parecem estar em razoável equilíbrio com uma exuberante explosão de vida selvagem.

 

Perdiz-do-mar (Glareola pratincola)

- Perdiz-do-mar / Collared Pratincole (Glareola pratincola)

- Lezíria Grande (10-04-2016)

 

Enormes bandos de íbis-pretas, gansos-bravos, milherangos, cegonhas e patos interagem com as aves de rapina que deles se alimentam, águias-pesqueiras devoram as suas presas no topo dos seus poisos preferidos, miríades de pequenas aves coexistem com lebres, javalis, raposas, sacarrabos... e todo este fervilhar de vida acontece lado a lado com o pastoreio do gado e com a actividade agrícola intensiva dos Homens e da sua maquinaria. Ainda assim a vida prospera.

 

Colhereiro (Platalea leucorodia)

- Colhereiro / Eurasian Spoonbill (Platalea leucorodia)

- Lezíria Grande (10-04-2016)

 

Aqui, quase todos os dias há algo novo para ver, seja uma espécie nova que chegou, um comportamento interessante ou uma raridade que, literalmente, desce dos céus. 

 

Águia-pesqueira (Pandion haliaetus)

- Águia-pesqueira / Osprey (Pandion haliaetus

- Lezíria Grande (07-01-2017)

 

Para mim este é, sem sombra de dúvidas, o paraíso das aves.

 

Sisão (Tetrax tetrax)

- Sisão / Little Bustard (Tetrax tetrax)

- Lezíria Grande (11-03-2017)

 

[EN]

If there are places that deserve to be visited at least once before we die, there are those that we could visit every day of our lives... I think that Lezíria Grande in Vila franca de Xira (Portugal) is one of those places where any birdwatcher could live happily ever after.

 

It is true that those are not the most breathtaking landscapes... an endless plain framed by two rivers (Tejo and Sorraia) and cut by several water lines, rice fields everywere, some dirt roads, a hermitage, a few decrepit constructions and the almost total absence of trees and shrubby vegetation are all that we can expect to see on a stroll through the marshlands of Vila Franca de Xira. Well, maybe not all...

 

Nature lovers - and most of all birdwatchers - have an almost obligatory crossing point here, at least once in their lifetime. To me, this will be one of the few places in Portugal where human activities seem to be in reasonable balance with a lush burst of wildlife.

 

Enormous flocks of glossy ibis, wild geese, black-tailed godwits, storks and ducks interact with the birds of prey that feed on them, ospreys devour their prey at the top of their favorite spots, myriads of small birds coexist with hares, wild boars, foxes, mongooses... and all this buzzing of life happens side by side with cattle grazing and the intensive agricultural activity of Men and their machinery. Yet life thrives.

 

Here, almost every day there is something new to see, whether it is a new species that has arrived, an interesting behavior or a rarity that literally descends from the heavens. For me this is, without a doubt, the paradise of birds.

25
Set17

"A menina dança?"

A dança é uma das mais importantes e antigas formas de expressão artística da humanidade. Através de movimento dos nossos corpos conseguimos expressar dor, alegria, medo, sensualidade, altivez... existem danças cerimoniais, competitivas, desportivas, lúdicas, variando consoante a cultura dos povos. É, no entanto, desconhecida a sua origem, sabendo-se apenas que é pelo menos tão antiga quanto a história. Como terá surgido?

Terá a arte, uma vez mais, imitado a natureza? É sabido que as suas formas, os seus sons, cores, cheiros e movimentos sempre inspiraram o Homem. Mas os animais não dançam, pois não? Bem, talvez dependa um pouco do conceito de cada um...

A espectacular parada nupcial da Águia-calva é um tango a dois nos céus, carregado de emoção e drama? O espectáculo proporcionado pelos Flamingos dos Andes é o equivalente às nossas coreografias de discoteca? A vistosa exibição de corte do macho de Abetarda terá um paralelo no bêbado lá da aldeia, que dança apaixonadamente com a "mini" na mão? Farão os Albatroses competições de hip-hop? E o Pavão dançará a "Senbu", qual gueixa agitando o seu leque em honra à deusa Amaterasu?

Como sempre, tenho mais perguntas que respostas... mas como impedir que a mente divague, face a uma imagem como esta, em que que a ave parece claramente dizer: "A menina dança?"

- Íbis-preta (Plegadis falcinellus)
- Lezíria Grande - VFX (10-12-2016)

 

Íbis-preta (Plegadis falcinellus)

 

[EN]

"Miss, do you dance?"

Dance is one of humanity's most important and ancient forms of artistic expression. Through the movement of our bodies we can express pain, joy, fear, sensuality, haughtiness... there are ceremonial, competitive, sporting, playful dances, varying according to the culture of the people. However, Its origin is unknown, knowing only that it is at least as old as history.

Has art, once again, imitated nature? It is well known that nature forms, sounds, colors, smells and movements have always inspired mankind. But the animals do not dance, do they? Well, maybe it depends a little on the concept...

Is the spectacular bridal parade of the bald eagle a tango in the skies, loaded with emotion and drama? Is the show provided by the Andean Flamingos the equivalent of our disco choreographies? Do the mating exibihition of the male Bustard have a parallel in the drunk dude, who dances passionately alone with a beer in his hand? Do the Albatrosses compete in hip-hop? And the Peacock, will he dance the "Senbu" just like a geisha waving his fan in honor of the goddess Amaterasu?

As always, I have more questions than answers... but how to prevent the mind from wandering in the face of an image like this, in which the bird clearly seems to say: "Miss, do you dance?"

 

- Íbis-preta (Plegadis falcinellus)

- Vila Franca de Xira - Portugal (10-12-2016)

12
Dez16

Born free

 

 

Palavra alguma pode descrever a sensação de pequenez e deslumbre... tampouco meras imagens fazem justiça a tal espectáculo da Natureza, mas fica a vã tentativa de captar um inenarrável momento.

 

- Íbis-preta (Plegadis falcinellus)

- Vila Franca de Xira (10-12-2016)

 

 

[EN]

No words can describe the sensation of smallness and dazzle... nor mere images do justice to such a spectacle of Nature, but here is a vain attempt to capture an unforgettable moment.

 

- Glossy Ibis (Plegadis falcinellus)

- Vila Franca de Xira - Portugal (10-12-2016)

16
Abr16

As aparências iludem

O aspecto dos animais gera sentimentos em nós. Se uma ave é bonita e de formas delicadas tendemos a achá-la fofinha e inofensiva... mas a natureza não se compadece com sentimentalismos e nela, a forma é sempre adequada à função (ou funções).
 

Perdiz-do-mar (Glareola pratincola) Lezíria Grand

 

Por exemplo, esta ave de aspecto aerodinâmico e gracioso (até angelical) é na verdade quase uma mini rapina, autêntico anjo da morte para aranhas, moluscos e grandes insectos como gafanhotos, ralos, besouros, etc.
 
- Perdiz-do-mar (Glareola pratincola)
- Vila Franca de Xira (10-04-2016)
 

Perdiz-do-mar (Glareola pratincola) Lezíria Grand

 

 [EN]
Appearances deceive
 
The appearance of animals generates feelings in us. If a bird is beautiful and slender we tend to find it cute and harmless... but nature does not sympathize with sentimentality and in it the form is always fit for function (or functions). For an example, this bird looks aerodynamic and graceful, even angelical, but its actually almost a mini bird of prey, an authentic angel of death for spiders, mollusks and large insects like grasshoppers, mole crickets, beetles, etc.
 
- Collared Pranticole (Glareola pratincola)
- Vila Franca de Xira - Portugal (10-04-2016)

Eu

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts destacados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Últimas Observações