Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

31
Mai18

Onde observar: As aves cosmopolitas de Lisboa

Quando ouvimos falar em observar aves na região de Lisboa, é natural que a nossa mente viaje imediatamente para o exuberante estuário do Tejo, ou talvez para a verdejante serra de Sintra... quem sabe para as praias da linha ou até da margem sul. Ou mesmo para o Espaço Interpretativo da Lagoa Pequena, porque não?

 

Mas... e porque não fazê-lo dentro da cidade? Porque só há prédios, carros e barulho, certo? Bem, talvez não seja tão linear quanto isso...

 

Papa-moscas-preto (Ficedula hypoleuca)

- Papa-moscas-preto (Ficedula hypoleuca

- Praça de Londres (12-10-2017)

- Migrador de passagem: presente de agosto a princípios de novembro

 

A verdade é que, prestando atenção, podemos observar aves em qualquer sítio: a voar por cima das barulhentas ruas da cidade, alimentando-se nos relvados, a saltitar nas ramagens das árvores nos passeios ou poisados nos beirais dos prédios, por exemplo.

 

Periquito-de-colar (Psittacula krameri)

- Periquito-de-colar (Psittacula krameri

- Jardim da Quinta das Conchas e dos Lilases (01-05-2018)

- Exótica residente: observável todo o ano

 

Mas o verdadeiro tesouro natural da "cidade de Ulisses" está nos seus vários parques e jardins. As aves autóctones - sejam elas residentes, invernantes, estivais ou migradoras de passagem - convivem com as coloridas exóticas que hoje pululam ruidosamente pela metrópole, proporcionando verdadeiros espectáculos de vida selvagem.

 

Gaio (Garrulus glandarius)

- Gaio (Garrulus glandarius

- Praça de Londres (11-10-2017)

- Residente: observável todo o ano

 

Um dos locais mais interessantes para observação é a zona do Parque das Nações, pois a sua localização junto ao rio Tejo permite encontrar não só as aves típicas dos jardins, como também várias espécies de limícolas e até alguns patos.

 

Colhereiro (Platalea leucorodia)

- Colhereiro (Platalea leucorodia)

- Parque das Nações (04-02-2018)

- Residente: observável todo o ano

 

Todo este enquadramento de urbanidade cria, aos olhos do observador atento, um contraste e um aparente contra-senso... mas é sabido que a melhor estratégia de sobrevivência na natureza é a adaptação e estes animais vão tendo (felizmente) a capacidade de se adaptarem e de prosperarem no meio semi-artificial criado belo bicho-homem.

 

Carriça (Troglodytes troglodytes)

- Carriça (Troglodytes troglodytes)

- Jardins da Fundação Calouste Gulbenkian (21-03-2017)

- Residente: observável todo o ano

 

Embora qualquer parque ou jardim tenha potencial para proporcionar uma interessante experiência a este nível, existem alguns já identificados como pontos de maior interesse (os chamados hotspots), quer pelos habitats que apresentam, quer pelo número de espécies que lá podemos encontrar. O supracitado Parque das Nações é um deles, tal como o sobejamente conhecido Jardim da Gulbenkian ou mesmo o espaçoso Parque da Quinta das Conchas e dos Lilases. Mas existem vários outros... Para aqueles que têm a intenção de explorar mais os meandros da ornitologia citadina, mas não sabem por onde começar, o portal Aves de Portugal disponibiliza uma página com a informação essencial acerca dos locais e espécies existentes na urbe: Aves de Lisboa

 

Não há desculpas. Toca a sair de casa e ir apreciar um pouco a natureza, ainda que seja no meio da cidade.

 

Poupa (Upupa epops)

- Poupa (Upupa epops)

- Parque das Nações (04-02-2018)

- Residente: observável todo o ano

 

[EN]

 The cosmopolitan birds of Lisbon

 

 When we think about birdwatching in the Lisbon region, our mind travels immediately to the luxuriant Tagus estuary or perhaps to the verdant Serra de Sintra... maybe to the beaches of Lisbon northern shore line or Caparica. Or even to the Interpretive Centre at Lagoa de Albufeira, why not? But... why not do it in the heart of the city? Because there are only buildings, cars and noise, right? Well, maybe it's not as linear as that...

 

But the true natural treasure of the "Ulysses city" lies in its many parks and gardens. Native birds - whether they are resident, wintering, summer, or passing migrants - thrive alongside the colorful exotic birds that now roam around the metropolis, providing us true wildlife shows. One of the most interesting places to birdwatch is Parque das Nações, because its location along the Tagus River allows us to find not only the typical garden birds, but also several species of waders and even some ducks.

 

All this urbanity framework creates, at the eyes of the attentive observer, a contrast and an apparent paradox... but it is known that the best survival strategy in nature is adaptation, and these animals are fortunate to have the ability to adapt and thrive in the semi-artificial environment created by humankind.

 

Although any park or garden has the potential to provide an interesting experience at this level, there are some already identified points of interest (so-called hotspots), because both the habitats they present and the number of species that can be found there. The aforementioned Parque das Nações is one of them, such as the well-known gardens of the Gulbenkian Fundation or even the spacious Parque da Quinta das Conchas e dos Lilases. But there are several others... For those who intend to explore more the meanders of the city's ornithology but do not know where to start, the portal Birds of Portugal provides a page with the essential information about the places and species in the city: Birds of Lisbon.

 

There are no excuses. Just leave the house and go enjoy nature a little, even if it is in the middle of the city.

 

Photos:

- European Pied Flycatcher (Ficedula hypoleuca

- Praça de Londres (12-10-2017)

- Passing migrant: present from August to early November

 

- Rose-ringed Parakeet (Psittacula krameri

- Jardim da Quinta das Conchas e dos Lilases (01-05-2018)

- Exotic resident: present all year round

 

- Eurasian Jay(Garrulus glandarius

- Praça de Londres (11-10-2017)

- Resident: present all year round

 

- Spoonbill (Platalea leucorodia)

- Parque das Nações (04-02-2018)

- Resident: present all year round

 

- Eurasian Wren (Troglodytes troglodytes)

- Gardens of the Calouste Gulbenkian foundation (21-03-2017)

- Resident: present all year round

 

- Common Hoopoe (Upupa epops)

- Parque das Nações (04-02-2018)

- Resident: present all year round

12
Out17

Mistérios Citadinos

Seria de pensar que uma cidade densamente povoada como Lisboa não pudesse albergar uma grande variedade de espécies selvagens, devido à perturbação causada pela pressão humana.

 

No entanto, o sucesso evolutivo é apanágio dos adaptáveis e a vida acaba por encontrar maneiras de se desenvolver nesta floresta de betão e vidro. Em plena metrópole existem reconhecidos polos de biodiversidade como o Parque Tejo, os Jardins da Gulbenkian ou o Parque Florestal de Monsanto... mas qualquer pequeno jardim, quintal arborizado ou zona relvada pode esconder mistérios apenas revelados aos olhos dos mais atentos.

 

Em época de migração outonal, resolvi aproveitar o intervalo do meio da manhã para descontrair um pouco do trabalho e procurar passarinhos nos jardins das redondezas. Observei o sempre espalhafatoso gaio, alguns pardais, estorninhos, melros, três espécies de chapins, trepadeiras, piscos, um papa-moscas-preto e... a surpresa do dia.

 

Torcicolo (Jynx torquilla)

 

Esta pequena e críptica ave da família dos pica-paus deve o seu nome ao hábito de torcer o pescoço de forma quase ofídica. Pode ser avistada no chão (devido à sua preferência alimentar por formigas) ou nos troncos das árvores onde sua plumagem mimética a torna bastante difícil de detectar. 

 

- Torcicolo (Jynx torquilla)

- Lisboa (11-10-2017)

 

Torcicolo (Jynx torquilla)

 

[EN]

City Mysteries


One would think that a densely populated city like Lisbon could not host a lot of wild species due to the disturbance caused by human pressure.

 

However, the evolutionary success is a hallmark of the adaptable ones and life finds a way to develop in the concrete forest. In the middle of this metropolis there are recognized hotspots of biodiversity such as Park Tejo, the Gulbenkian gardens or the Monsanto Forest Park.... but any small garden or backyard can hide mysteries only revealed to the eyes of the attentive ones.

 

As the autumn migration is upon us, I decided to take advantage of the mid-morning break to relax a bit from work and search for birds in the surrounding gardens. I managed to observe the ever gaudy jay, some sparrows, starlings, blackbirds, three species of tits, tree-creepers, robins, a pied flycatcher and... the surprise of the day.

 

This little cryptic bird of the woodpecker family owes its name to the habit of twisting his neck almost like a snake. It can be sighted on the ground (due to its preference for ants) or on tree branches where its mimetic plumage makes it quite difficult to detect.

 

- Wryneck (Jynx torquilla)

- Lisbon - Portugal (11-10-2017)

10
Out17

Close-up

Quando tentamos fotografar uma ave, há sempre a tendência de querer chegar o mais próximo possível. No entanto as estratégias utilizadas variam de acordo com os objectivos, a experiência, a perícia, a paciência e a consciência de cada um.

Pessoalmente, não me agradam os métodos que desvirtuam o comportamento habitual das aves, nem as tentativas desregradas de aproximação a aves em nidificação. Já as longas esperas no seu meio natural, a arte na utilização de camuflagens, a perícia na escolha do local, a paciência de predador aguardando aquele momento em que a ave, confiante, vem até nós... isso tem valor. Capturar momentos únicos causando pouco ou nenhum impacto na vida das aves é, para mim, a verdadeira definição de Fotografia de Natureza e Vida Selvagem.

No entanto, às vezes um simples passeio pode ser suficiente para conseguir uma boa aproximação... todos já encontrámos aquela ave mais inexperiente, mais distraída ou apenas mais tolerante que nos permitiu uma foto "tipo passe" da qual não estávamos de todo à espera. Esta minúscula ave, confesso, deixou-me com um sorriso no rosto.


- Fuinha-dos-juncos (Cisticola juncidis)
- Parque das Nações - Lisboa (23-08-2016)

 

Fuinha-dos-juncos (Cisticola juncidis)

 

[EN]

Close-up


When we try to shoot a bird, there is always the tendency to get as close as possible. However the strategies used vary according to the objectives, experience, expertise, patience and awareness of each one.

Personally I do not like those methods that distort the normal behavior of birds or the disorderly attempts to approach nesting birds. However the long waits in their natural surroundings, the art in the use of camuflage, the expertise in the site selection, the predator patience waiting for that moment when the bird, confident, come to us... oh yes. To capture unique moments causing little or no impact on bird life is, for me, the true definition of Wildlife and Nature Photography.

But sometimes a simple walk can be enough to get a good approximation... everyone has found that one inexperienced, more distracted or just more tolerant bird that allowed a "passport photo" wich we were not expecting at all.

This one, I must admit, caused a big smile on my face.

 

- Fuinha-dos-juncos (Cisticola juncidis)

- Lisboa - Portugal (23-08-2016)

28
Ago17

Os malucos dos Pokemons

Num jardim público cheio de gente, deitado num chão repleto de dejectos de pato, com o cotovelo esquerdo dentro de água a ser mordiscado por carpas do tamanho do meu braço. O LCD em 45º para tentar ter ângulo de disparo, a câmara segura só com uma mão por cima da água. Dezenas de pessoas a olhar para mim como se eu fosse maluco... Tinha tudo para correr mal, mas os deuses da passarada recompensaram os meus malabarismos.

- Goraz/Garça-nocturna (Nycticorax nycticorax)
- Lisboa - Jardins da Gulbenkian (21-07-2016)

 

Goraz (Nycticorax nycticorax)

 

[EN] 

Crazy for "pokemons"

 

Lying on a floor filled with duck poop in a public garden full of people, left elbow in water with carps the size of my arm nibbling me, the LCD at 45 degrees trying to make shooting angle, only one hand holding the camera above water, lots of people looking at me like I was crazy... So much that could have gone wrong.

 

The gods of birds have rewarded my juggling.

 

- Black-crowned Night-heron (Nycticorax nycticorax)

- Lisbon - Portugal (21-07-2016)

 

Eu

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts destacados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Últimas Observações