Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

bicho do mato

Aqui fala-se de natureza, aves, bichos em geral e do que mais me passar pela cabeça

05
Mar21

Onde observar: Seixal - Santa Marta do Pinhal

O concelho do Seixal tem alguns locais com excelentes condições para a Observação de Natureza, principalmente ao nível da avifauna. Desde que tomei residência no concelho, tenho vindo a explorar alguns destes locais com o intuito de ir registando e inventariando a biodiversidade que por aqui encontro. O resultado dos meus esforços, bem como dos esforços de muitas outras pessoas, pode ser verificado num projecto na plataforma iNaturalist, que já conta com mais de 8000 observações de 1344 espécies, registadas por mais de 150 observadores:

https://www.inaturalist.org/projects/biodiversidade-do-seixal

- - -

Santa Marta do Pinhal pertence à freguesia de Corroios e é um pequeno centro urbano composto maioritariamente por edifícios multi-familiares e por uma zona industrial. É limitado a Norte e a Este pela autoestrada nº 2, a Oeste por Vale Milhaços e a Sul por uma zona de antigos areeiros, hoje colonizados por matos e pinhal.

Vespa (Chrysura rufiventris)Vespa (Chrysura rufiventris) (26-04-2020)

O bairro dispõe de um jardim central relvado (com algumas árvores de médio/grande porte) que, por ser pensado exclusivamente para o lazer humano, é relativamente insípido no que toca a biodiversidade. Ainda assim, como muitos animais já se adaptaram a viver em meios antropogénicos, podemos encontrar vida um pouco por todo lado. Rolas-turcas (Streptopelia decaocto), melros (Turdus merula), rabirruivos-pretos (Phoenicurus ochruros), pintassilgos (Carduelis carduelis) e até os exóticos mainás-de-crista (Acridotheres cristatellus) coexistem por ali com os humanos e as suas barulhentas crias...

Rabirruivo-preto (Phoenicurus ochruros)Rabirruivo-preto (Phoenicurus ochruros) (11-05-2019)

 

No entanto o maior valor natural desta zona encontra-se na área a sul, onde antes existiam os areeiros. O abandono a que esses locais foram votados permitiu que a natureza se desenvolvesse e por ali podemos encontrar interessantes exemplos de vida animal e vegetal, dependendo da estação do ano.

Apesar do tipo de vegetação não ser exuberante nem propício a uma enorme diversidade de aves, é ainda assim possível observar várias espécies, como o pica-pau-malhado-grande (Dendrocopos major), a águia-d'asa-redonda (Buteo buteo), o abelharuco (Merops apiaster), a milheirinha (Serinus serinus), o verdilhão (Chloris chloris) ou o rouxinol (Luscinia megarhynchos), entre várias outras.

Milheirinha (Serinus serinus) (24-03-2020)Águia-d'asa-redonda (Buteo buteo) Santa Marta (14-02-2021)Alvéola-cinzenta (Motacilla cinerea) (14-02-2021)Estorninho-preto (Sturnus unicolor) (01-12-2020)Cotovia-de-poupa (Galerida cristata) (02-05-2020)Rouxinol (Luscinia megarhynchos) (25-04-2020)Melro-preto (Turdus merula) (23-04-2020)Chapim-rabilongo (Aegithalos caudatus) (26-03-2020)Juvenil de cartaxo-comum (Saxicola rubicola) (26-03-2020)Bico-de-lacre (Estrilda astrild) (24-03-2020)Fuinha-dos-juncos (Cisticola juncidis) (24-03-2020)Verdilhão (Chloris chloris) (22-03-2020)

 

Entre as espécies vegetais que podemos observar na zona, encontram-se as minhas flores preferidas... orquídeas selvagens. Até hoje encontrei quatro espécies de orquídeas nos arredores de santa Marta: a erva-do-salepo (Anacamptis coriophora fragrans), a erva-língua-constricta (Serapias strictiflora), a erva-língua-menor (Serapias parviflora) e a abelheira (Ophrys apifera). Infelizmente, não deveremos voltar a ver algumas destas plantas, pois o habitat onde floresceram o ano passado foi soterrado pelas movimentações de terras junto ao novo complexo desportivo de Santa Marta. O desenvolvimento urbanístico pode proporcionar-nos comodidades e melhores condições de vida, mas cobra o seu preço...

Erva-do-salepo (Anacamptis coriophora ssp. fragrans)

Erva-do-salepo (Anacamptis coriophora fragrans) (25-04-2020)

Erva-língua-constricta (Serapias strictiflora) (26-04-2020)Erva-língua-menor (Serapias parviflora) (26-04-2020)

Abelheira (Ophrys apifera)Abelheira (Ophrys apifera) (24-04-2020)

 

Para delícia de alguns e arrepios de outros, facilmente encontraremos na zona uma variedade de espécies de répteis e anfíbios. Em Santa Marta já pude observar duas espécies de serpentes, duas espécies de sapos, uma salamandra e cinco espécies de lagartos. Infelizmente não os consegui fotografar a todos...

Sapo-corredor (Epidalea calamita)Sapo-corredor (Epidalea calamita) (30-04-2020)

Ovos de sapo-comum (Bufo spinosus) (13-02-2021)Osga-comum (Tarentola mauritanica) (13-02-2021)Larva de salamandra-de-fogo (Salamandra salamandra) (13-02-2021)Lagartixa-do-mato (Psammodromus algirus) (03-04-2020)Lagartixa-de-dedos-denteados (Acanthodactylus erythrurus) (03-04-2020)Lagartixa-verde (Podarcis virescens) (22-03-2020)

 

Até mamíferos selvagens como o coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus) ou o sacarrabos (Herpestes ichneumon) convivem connosco de uma forma muito mais próxima do que imaginamos. Quantas vezes teremos passado por um deles, escondido nas ervas, a poucos metros dos nossos pés?

Coelho-Bravo (Oryctolagus cuniculus)Coelho-Bravo (Oryctolagus cuniculus) (22-03-2020)

 

E mesmo essa vegetação que os protege dos nossos olhos esconde muito mais do uns bichos e umas orquídeas... há surpresas muito agradáveis no coberto vegetal desta zona. É verdadeiramente fantástica a panóplia de cores e a miríade de formas que podemos observar, se caminharmos com atenção.

Cila-de-uma-folha (Scilla monophyllos) (13-02-2021)Papiro (Cyperus sp.) (03-06-2020)Suspiro-roxos-dos-jardins (Sixalix atropurpurea) (03-06-2020)Trevo (Vicia tetrasperma) (01-05-2020)Queiró (Erica umbellata) (01-05-2020)(Sesamoides spathulifolia) (01-05-2020)Tojo (Ulex sp.) (01-05-2020)Giesta-dos-jardins (Spartium junceum) (01-05-2020)Genciana-da-praia (Centaurium maritimum) (01-05-2020)Cebola-abrótea (Asphodelus ramosus) (30-04-2020)Trevo-de-folhas-estreitas (Trifolium angustifolium) (30-04-2020)Unha-de-gata (Ononis sp.) (30-04-2020)Tomilho (Thymus villosus) (26-04-2020)Língua-de-vaca-ondeada (Anchusa undulata) (26-04-2020)Trevo-amarelo (Trifolium campestre) (26-04-2020)Tripa-de-ovelha (Andryala integrifolia) (26-04-2020)Bela-manhã (Convolvulus tricolor tricolor) (25-04-2020)Focinho-de-rato (Misopates orontium) (25-04-2020)Murta (Myrtus communis) (24-04-2020)Ervilha-de-cheiro (Lathyrus odoratus) (24-04-2020)Rúcula (Eruca vesicaria) (24-04-2020)Mostardeira-branca (Sinapis alba) (24-04-2020)Erva-cidreira-brasileira (Lippia alba) (24-04-2020)Ervilhaca-peluda (Vicia villosa) (24-04-2020)Tintureira (Phytolacca heterotepala) (24-04-2020)Erva-toira (Orobanche crenata) (24-04-2020)Trevo-de-flores-reviradas (Trifolium resupinatum) (23-04-2020)Chícharo-bravo (Lathyrus cicera) (23-04-2020)Língua-de-cão (Cynoglossum creticum) (23-04-2020)Centáurea (Centaurium sp.) (23-04-2020)Margarida-do-monte (Bellis sylvestris) (23-04-2020)Calças-de-cuco (Gladiolus italicus) (23-04-2020)Ervilhaca-de-Bengala (Vicia benghalensis) (19-04-2020)Língua-de-ovelha (Plantago lagopus) (19-04-2020)Charuteira (Nicotiana glauca) (19-04-2020)Cornichão (Lotus sp.) (19-04-2020)Trevo-betuminoso (Bituminaria bituminosa) (19-04-2020)Arenária (Spergularia rubra) (19-04-2020)Esteva (Cistus ladanifer) (26-03-2020)Flor-de-ouro (Bellardia trixago) (22-03-2020)Fumária-dos-campos (Fumaria agraria) (22-03-2020)Ervilhaca-dos-campos (Lathyrus ochrus) (22-03-2020)Calcitrapa (Centranthus calcitrapae) (22-03-2020)Borragem (Borago officinalis) (22-03-2020)

 

Entre esta área mais verde e a zona urbanizada propriamente dita podem ser observadas centenas de espécies de invertebrados... até mesmo dentro de casa. Alguns destes animais serão mais agradáveis à vista do que outros, mas todos têm o seu papel nos ecossistemas que nos rodeiam. 

Mosquito (Nephrotoma sp.) (13-02-2021)Besouro-tigre-verde (Cicindela campestris) (13-02-2021)Aranha-tenaz (Dysdera crocata) (13-02-2021)Barata-americana (Periplaneta americana) (09-08-2020)Formiga-carrilheira (Messor barbarus) (01-05-2020)Mosca-abelha (Villa sp.) (01-05-2020)Gafanhoto‑de‑cabeça‑cónica (Pyrgomorpha conica) (01-05-2020)Borboleta-das-sardinheiras (Cacyreus marshalli) (01-05-2020)Mosca (Lomatia sp.) (30-04-2020)Besouro-tigre (Cicindela maroccana) (30-04-2020)Longicórnio (Pseudovadonia livida) (30-04-2020)Gorgulho (Mycterus curculioides) Santa Marta (25-04-2020)Escaravelho (Rhagonycha fulva) (24-04-2020)Mosca (Bombylella atra) (24-04-2020)Aranha (Mangora acalypha) (24-04-2020)Mariposa (Acontia lucida) (24-04-2020)Grilo (Eumodicogryllus bordigalensis) (24-04-2020)Percevejo-do-funcho (Graphosoma italicum) (24-04-2020)
Escaravelho (Hymenoplia sp.) (24-04-2020)Centopeia-castanha (Lithobius forficatus) (24-04-2020)
Escaravelho (Stenopterus mauritanicus) (24-04-2020)Escaravelho (Cardiophorus signatus) (24-04-2020)Saltão-verde-maior (Tettigonia viridissima) (23-04-2020)Mariposa (Coscinia chrysocephala) (23-04-2020)Longicórnio (Calamobius filum) (23-04-2020)Mosca (Empis tessellata) (23-04-2020)Pirilampo-lusitânico (Luciola lusitanica) (23-04-2020)Formiga-carpinteira (Camponotus sp.) (23-04-2020)Besouro-tigre (Lophyra flexuosa flexuosa) (23-04-2020)Caracol (Oestophora barbella) (23-04-2020)Escaravelho (Anthaxia parallela) (23-04-2020)Percevejo (Gonocerus insidiator) (23-04-2020)Bicha-cadela (Forficula auricularia) (20-04-2020)Tatuzinho-comum (Armadillidium vulgare) (20-04-2020)Caracoleta (Cornu aspersum) (20-04-2020)Ralo-das-vinhas (Gryllotalpa vineae) (19-04-2020)Aranha-caranguejo (Xysticus sp.) (19-04-2020)Mosca (Tachina magnicornis) (19-04-2020)Abelha-carpinteira-europeia (Xylocopa violacea) (19-04-2020)Percevejo (Eurygaster austriaca) (19-04-2020)Libélula-de-nervuras-vermelhas (Sympetrum fonscolombii) (18-04-2020)Percevejo (Coreus marginatus) (18-04-2020)Mosca-das-flores (Sphaerophoria scripta) (18-04-2020)Aranha-florícola-de-tubérculos (Thomisus onustus) (18-04-2020)Douradinha-do-arco (Thymelicus acteon) (18-04-2020)Aranha-Caranguejo-de-Napoleão (Synema globosum) (18-04-2020)Escaravelho (Oedemera simplex) (11-04-2020)Percevejo-da-tília (Pyrrhocoris apterus) (18-04-2020)Milípede-português (Ommatoiulus moreleti) (18-04-2020)Bicho-de-conta (Porcellionides sexfasciatus) (18-04-2020)Percevejo (Closterotomus norwegicus) (18-04-2020)Caracol-das-tascas (Theba pisana) (18-04-2020)Mosca-de-banheiro (Clogmia albipunctata) (13-04-2020)Percevejo (Enoplops scapha) (11-04-2020)Percevejo (Centrocoris variegatus) (11-04-2020)Mosca-das-flores (Sphaerophoria scripta) (11-04-2020)Percevejo-mediterrânico (Carpocoris mediterraneus) (11-04-2020)Mariposa-mede-palmos (Eupithecia centaureata) (11-04-2020)Mosquito (subfamília Dolichopodinae) (11-04-2020)Jaquetão-das-flores-mediterrânico (Oxythyrea funesta) (11-04-2020)Mariposa-pluma (Crombrugghia laetus) (10-04-2020)Mariposa (Udea ferrugalis)(10-04-2020)Longicórnio (Agapanthia suturalis) (10-04-2020)Aranha-lince (Oxyopes sp.) (03-04-2020)Azul-comum (Polyommatus icarus) Santa Marta (03-04-2020)Besouro-do-cesto (Lachnaia tristigma) Santa Marta (03-04-2020)Cramera (Aricia cramera) (03-04-2020)Abelhão-terrestre (Bombus terrestris) (03-04-2020)Semente-de-lima (Oxycarenus lavaterae) (03-04-2020)Mosca-verde (Lucilia sp.) (26-03-2020)Bicho-de-conta (Armadillo officinalis) (26-03-2020)Abelha-melífera-ibérica (Apis mellifera iberiensis) (26-03-2020)Longicórnio (Agapanthia cardui) (22-03-2020)Borboleta-cauda-de-andorinha (Papilio machaon) (24-03-2020)Carochinha (Chrysolina bankii) (24-03-2020)Mariposa-mede-palmos (família Geometridae) (24-03-2020)Lagarta de mariposa (subfamília Arctiinae) (23-03-2020)Rubi (Callophrys rubi) (23-03-2020)Maravilha (Colias croceus) (23-03-2020)Ariana (Pararge aegeria) (22-03-2020)Longicórnio (Agapanthia cardui) (22-03-2020)Y-de-prata (Autographa gamma) (22-03-2020)Escaravelho (Oedemera flavipes) (22-03-2020)Mosca (Chrysotoxum sp.) (22-03-2020)Almirante-vermelho (Vanessa atalanta) (22-03-2020)Gorgulho (Lixus pulverulentus) (22-03-2020)Mosca (Conophorus sp.) (22-03-2020)Processionária-do-pinheiro (Thaumetopoea pityocampa) (01-09-2019)

 

Até nos sítios mais insuspeitos podemos encontrar pequenas maravilhas, basta andarmos com atenção à natureza que nos rodeia. Da próxima vez que sair para um "passeio higiénico", esteja atento(a). 

01
Jan21

2020 aos olhos de um naturalista

Há cerca de um ano atrás era reportado o primeiro caso de uma doença que viria a mudar as vidas de todos nós. Os meses seguintes foram um corrupio de estudos científicos, noticiários sensacionalistas, pânico social, açambarcamento de papel higiénico, teimosias negacionistas e jogos políticos. Veio o distanciamento social, foram introduzidas as máscaras e o álcool-gel, chegou o confinamento... a nossa sanidade mental e a nossa resistência à depressão foram testadas ao limite. Quando finalmente pudemos sair de casa, fomos trabalhar e visitar a família, fomos à praia e aos restaurantes, mas sempre limitados por restrições antes impensáveis. Nada de abraços e beijinhos, pois o distanciamento é para manter, higienizar as mãos N vezes ao dia e usar papeis para tocar nos objectos, pois o "bicho" anda aí e é invisível... e assim o "novo normal" instalou-se nas nossas vidas e nas nossas mentes. Hoje, as omnipresentes máscaras têm a dupla função de nos proteger e de disfarçar a profunda frustração que apenas os nossos olhos teimam em denunciar.

Poucos haveria entre nós que não estivessem ansiosos que o anno horribilis terminasse... afinal, todos sentimos que foram 12 meses perdidos em que nada ou quase nada pudemos fazer. Ou não será bem assim?

Bem, os profissionais de saúde e os cientistas tiveram, infelizmente, um ano cheio. A eles devemos sincera gratidão pelo que trabalharam e pelo que sacrificaram pelo bem de outrem. O comum "Zé", no entanto, ficou por casa... trabalhou quando possível, viu séries, fez pão caseiro, leu livros e falou com família e amigos pela net. Pouco mais lhe foi permitido fazer. Os famosos "passeios higiénicos" foram permitindo o arejamento das cabeças e foi durante o confinamento que se começou a notar uma curiosa tendência: o medo dos espaços fechados trouxe muito mais gente para a natureza.

Mas... e aqueles que já antes passavam os seus tempos livres na natureza? Bem, não posso falar pelos outros, mas eu aproveitei o máximo que pude.

https://www.inaturalist.org/

https://www.inaturalist.org/stats/2020/draposo79#sharing

Durante os meses de confinamento, acabei por passar muito tempo "em casa" com pouco para fazer, uma vez que as minhas funções profissionais não se adequam ao teletrabalho. Como as deslocações estavam proibidas, comecei a aproveitar os passeios higiénicos para explorar todo e qualquer espaço natural em redor de casa. Apesar da maior perturbação devido à presença de mais pessoas, acabei por descobrir uns recantos interessantíssimos, tal como descrevi aqui. Com o desconfinamento, voltei a poder fazer as minhas saídas mais longas e a explorar um pouco outras zonas do país.

Ainda que tenha sido obrigado a cancelar alguns projectos, como uma exploração ao Planalto do Barroso na primavera, 2020 acabou por ser um dos meus melhores anos a nível ornitológico... logrei observar 259 espécies de aves. Quanto à minha faceta naturalista mais genérica, tal como o gráfico acima indica, no total efectuei registos fotográficos de 865 espécies, entre animais, plantas e fungos. Esta forma de passar os tempos livres (chamem-lhe hobbie, passatempo, pancada, nerdice, ou o que quiserem) acabou, em grande medida, por me ajudar a suportar um ano terrivelmente difícil de digerir a tantos outros níveis.

Como corolário para tudo isto, tive o privilégio de passar penúltimo dia do ano numa incursão assaz proveitosa por terras alentejanas, recheada de fantásticas observações. Uma excelente maneira de terminar o ano...

Bufo-pequeno (Asio otus) Castro Verde (30-12-2020)Corvo (Corvus corax) Castro Verde (30-12-2020)
Cisne-mudo (Cygnus olor) Castro Verde (30-12-2020)Grifo (Gyps fulvus) Castro Verde (30-12-2020)
Bufo-pequeno (Asio otus) Castro Verde (30-12-2020)Águia-real (Aquila chrysaetos) Castro Verde (30-12-2020)
Milhafre-real (Milvus milvus) Castro Verde (30-12-2020)Abetarda (Otis tarda) Castro Verde (30-12-2020)
Bufo-pequeno (Asio otus) Castro Verde (30-12-2020)Sisão (Tetrax tetrax) Castro Verde (30-12-2020)
Águia-imperial-ibérica (Aquila adalberti) Castro Verde (30-12-2020)Cortiçol-de-barriga-preta (Pterocles orientalis) Castro Verde (30-12-2020)

 

Neste ano que agora entra, aventurem-se, explorem a natureza, usufruam dela, mas acima de tudo respeitem-na e protejam-na. 2020 deu-nos a prova de que, quando as coisas correm mal no nosso mundinho de cimento e vidro, é ela que nos acolhe...

Castro Verde (30-12-2020)

Bom 2021!

 

 

Eu

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Últimas Observações

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub